23 de fevereiro de 2014

Parabéns, eu! Parabéns, eu!





Hoje é meu aniversário... Fico sem palavras nessas datas, mas não poderia deixar essa data em branco aqui no meu blog né? 


“Hoje é meu aniversário
Corpo cheio de esperança
Uma eterna criança, meu bem...”.


Comemorei o meu aniversário com um almoço em família, em um restaurante lindo no sul da ilha que já tive outras oportunidades de fotografar o lugar, que é realmente muito lindo. 

A vista do restaurante é TOP

Que fofura! não resisti fotografar o meu colega de profissão.


Aprendi no aniversario anterior, que tenho mais motivos para agradecer do que pedidos, desejos, vontades... Para fazer (amém!). 


Agradecer pela oportunidade de ganhar mais um ano de vida. Apesar  das reclamações, dos sorrisos, dos choros dos taqui-cardíacos... Agradecer pela família meus pais, meus avós, meus tios, meus primos... e uns 3ou9 agregados.  Agradecer pelas pessoas que conheci nos anos anteriores e principalmente as pessoas que permaneceram na minha vida desde então. Tenho o coração meio gelado para chama-los de amigos ou com demonstrações de afeto... Mas considero muito essas pessoas. 



OBRIGADO aos amigos blogueiros e leitores desde lá do Versos em Bossa... e aos amigos leitores novos também, que toparam seguir comigo esse novo “ciclo” que começou em fevereiro desse ano.


Mamae roubou a câmera se não eu não sairia nas fotos...

19 de fevereiro de 2014

Al lado Del camino.








É como diz aquele refrão daquela canção pouco conhecida “Me gusta estar a un lado del camino…” embora, eu tenha me sentido bastante perdida nos 182 dias, dos dois semestres que dividem o ano. Os momentos foram passando, por mim, como pequenas fumaças… Pessoas foram embora, pessoas chegaram e outras andaram causando um pouco de ressaca. Dando bons motivos em estar me sentindo cada vez mais viva.

Na medida, que os dias passaram… “os barcos” de tanto baterem nos cais da vida, foram sendo abandonados. Os dias foram mostrando que é possível navegar sozinho, e muitas vezes foram muito melhores estar só sem sentidos, sem dor e nem dramas…

Mesmo “perdida” eu estava no caminho certo. Acho, que não deve ser muito bom cronometrar cada milésimo dos seus passos, às vezes é bom curtir a brisa das coisas que passam… Tão bom, quanto a brisa que te pega desprevenida desarrumando os seus cabelos…

Ouvi em uma na aula de filosofia que ” o único perigo em estar vivo é a morte” e mesmo quem escolhe morrer, vira refém das suas próprias escolhas. Nunca se vendo livre delas por toda a eternidade… Irônico. Prefiro manter o corpo e alma vivos e coração aberto. Mesmo que, a vida não nos proporcione um “jardim de rosas” ainda prefiro o perigo de estar vivo e estar “… a un lado del camino…”.


18 de fevereiro de 2014

Fotografia: Falando sobre fotografia




Sempre tive receio de falar sobre fotografia no antigo Blog. Aqui, pretendo mudar isso. Coloco os meus registros fotográficos para ilustrar textos e frases nas postagens, mas, nunca usei uma postagem para falar sobre fotografia. 




 
“Poisentão…”

A minha paixão por fotografia existe desde que ganhei a minha primeira câmera analógica, isso há doze anos. Desde lá, vieram outras câmeras e até uma câmera digital compacta, que guardo ate os dias de hoje… Em 2012, ganhei minha primeira câmera profissional da marca Canon T3 e entrei no curso de fotografia no SENAC/SC aqui da minha cidade, desde então, estudo bastante e fotografo outros tantos… Fiz muitos workshops bacanas, participei de algumas palestras de fotógrafos renomados no ramo fotográfico e fiz alguns trabalhos como fotógrafa profissional (ganhei $$$…). 


Desde que comecei o curso de fotografia minhas (poucas) aquisições foram:
  • Uma câmera Canon EOS Rebel T3
  • Lente 18-55 mm “lente do kit”
  • Lente 5O mm – Os fotógrafos chamam carinhosamente de “cinquentinha”. -
  • Tripé (extremamente necessário)
Obs. Fiquei com muita vontade de comprar todas as lentes e acessórios existentes no ramo fotográfico, mas o dinheiro não acompanhou as minhas vontades.#mimimi ¬ ¬. 

Como eu escrevi no inicio do Post. Comecei a fotografar com uma maquina compacto o modo automático (verdinho) me ajudou muito a treinar o olhar. Não adianta nada estudar técnicas&teorias se, na hora que você for fotografar não usar a criatividade para criar os seus registros e acabar copiando os registros de outros fotógrafos. 

Acho que é isso pessoal, falo mais sobre fotografia e sobre “a arte de fotografar” nos próximos posts aqui no blog
© Lado Milla
Maira Gall