28 de setembro de 2022

Erro de continuidade #01


Hoje senti vontade de escrever no blog. Na verdade, já se passaram alguns dias desde que a vontade surgiu, mas só agora consegui colocar a vontade em prática. Faltam exatamente três meses para acabar o ano! Embora, eu tenha escrito sobre os últimos acontecimentos aqui [Bienal, São Paulo e Show da Cidadão Quem] eu sinto que eu travei na maneira de sentir que eu estou realmente vivendo esses últimos dias [?] Nem sei direito como começar a explicar... Acho que essa sensação de TRAVAR também é um resultado direto de o mundo ter "voltado ao normal" em 2022. Pelo menos para mim, essas últimas semanas tem sido sobre me colocar de novo em movimento e travar no processo depois de viver em pausa. Enquanto a vida não acontece, acabo me distraindo com outros interesses e mesmo estando na internet´s eu esqueço de escrever em uma linha editorial sem tanta definição quanto o blog pessoal. Essa semana, eu li o post da Michas e senti vontade de aparecer aqui no blog para escrever sobre as coisas que eu gosto.

Two Dots: Eu sempre gostei de ter aplicativos com joguinhos eletrônicos no celular... Porém, acabava perdendo o interesse muito rápido. Quando eu comecei a jogar Two Dots eu percebi que aos poucos esse jogo torna-se viciante.Você obtém uma visão geral dos objetivos a serem alcançados e o número de movimentos disponíveis. Você também tem a opção de usar uma caixa de bônus (se disponível) para o respectivo nível, que fornece um PowerUp. Para fazer uma jogada, o jogador deve conectar pelo menos dois pontos da mesma cor. Isso só pode ser feito horizontal e verticalmente, mas não na diagonal. Quando os pontos estão conectados, esses pontos também desaparecem. Se isso acontecer, se possível, novos pontos gerados aleatoriamente serão trazidos para o nível da parte superior do campo.

O objetivo do jogo é alcançar objetivos definidos de cada nível, conectando pontos. O número de níveis disponíveis está em constante crescimento; em dezembro de 2019, o nível 2500 foi lançado com a nova atualização do jogo.

Leituras - faz quase um mês que comecei a ler A Vida Mentirosa dos Adultos, de Elena Ferrante. Nunca havia lido nada da autora e estou gostando desse primeiro contato. A leitura do livro A Vida Mentirosa dos Adultos está sendo bastante instigante; faz querer saber dos babados e confusões da família até então perfeita [...] A narrativa em 1° pessoa conduz a história pela perspectiva da Giovanna que vemos os primeiros acontecimentos... Giovanna é descrita como uma pré adolescente ingênua aos olhos de sua tia Vittoria... Observamos essa inocência ser quebrada após as traições e consequentemente a separação dos seus pais. Essa semana, eu procurei outros livros da Elena Ferrante e baixei outros livros para ler no Kindle incluindo a tetralogia da Série Napolitana.

Filmes & Séries – A Netflix me transformou em uma pessoa viciada em filmes e séries... Mas, ultimamente eu tenho que entregar a carteirinha da fã girl por ser a pessoa que não faz a menor ideia de qual é o filme do momento, aquele imperdível e do qual todo mundo está falando. A última série que eu assisti completa foi Cidade de Papel! Por favor, me ajudem, aceito recomendações de filmes e séries bacanas. Semana passada, eu assisti As Justiceiras o filme recém lançado na Netflix e foi tudo o que eu esperava, no início o filme parece um besteirol adolescente do ensino médio mas com lições e um Plot twist de tirar o folego!

Música - Eu ainda estou presa nas músicas do último DVD do Emicida - Amarelo ao vivo. As vezes deixo tocando e vou fazer os meus afazeres do dia-a-dia.

Outros interesses - Depois de dois anos de pandemia & isolamento social voltei a fazer terapia com outra Psicóloga. Acho que acumulei questões nesses últimos tempos e senti que os problemas estavam transbordando para todas as áreas da minha vida. Observo que, na minha fala terapêutica vai faltando o ar na medida que eu vou falando... É como se eu estivesse corrido uma maratona antes de falar.

Estou pensando na possibilidade de começar a escrever um diário terapêutico antes e depois de cada sessão terapêutica... No início, eu prefiro manter off-line para que eu possa “organizar” melhor as minhas idéias de uma maneira terapêutica para quem sabe um dia eu possa filtrar e tirar um bom conteúdo dessa experiência. Talvez...

É isso! Tô sumida, mas estou bem. Para acompanhar minhas leituras, é só seguir lá no Expresso literário blog/Instagram. Estou lendo bastante, mantendo as coisas organizadas por lá. Enquanto eu não começo a escrever o diário terapêutico vou manter o meu blog pessoal em hiatus por um tempo. Agora vou ficando por aqui, espero que quem esteja lendo esse post esteja bem também. Até a próxima!

10 de setembro de 2022

Projeto: Moon List

 


Faz uns três anos que eu conheço o conceito de Moon List, uma listinha de perguntas sobre o que aconteceu na sua vida desde a última lua cheia. Essa proposta foi criada pelo fotógrafo Sam Abell como uma brincadeira que ele faz com a esposa no fim de cada mês (curiosidade: a lua cheia ocorre a cada 29,5 dias) e que a Leigh Patterson transformou em algo maior, um projeto em que todo mês ela convida três mulheres para responder algumas perguntas e reconstruir seus passados recentes.


NATUREZA:
Uma experiência íntima com o mundo natural.



As minhas experiências no mundo natural mais significativas acontecem no Verão... Esse ano, eu remei pela primeira vez no meu Stand-up com o Sr. Fernandão que conseguiu “ratear” o meu brinquedo novo e dar umas remadas.

 







OBJETO ANTIGO:
Esta é a única categoria com duas entradas: objeto antigo e novo objeto.
 

A minha mãe é louca por bolsas & sapatos! Nesse ponto, a genética falhou miseravelmente comigo. Eu consigo contar nos dedos da mão esquerda a quantidade de bolsas e sapatos que eu tive na vida. Eu tenho uma questão por causa dos meus pés... Na época, eu comprava somente um tênis por ano! Eu lembro de usar Melissa na infância... Mas, nunca mais tinha visto um modelo de sandália [Melissa Aranha 79 Especial] que ficasse legal nos meus pés [FOTO] e esse modelo é o meu queridinho dos últimos anos...

NOVO OBJETO:
Um novo objeto é aquele que entrou em nossa vida este mês de forma significativa.

No começo do ano passado, eu escrevi um pouco sobre a minha nova aquisição. Um Kindle 10º geração. No meu aniversário, minha mãe resolveu me presentear com $$$ para comprar o Kindle. Eu sou team papel e lombada. Eu gosto do cheiro de livro novo, gosto do amarelado de livro velho... Porém, a minha primeira experiência com a leitura pelo Kindle foi muito similar ao do livro, ele é ótimo que não dá aquela dorzinha de cabeça por estar forçando a visão. 

SURPRESA:
Uma experiência fora do azul que tem fortes surpresas, até choque, qualidades.

Uma experiência fora da rotina, foram os dias que passei em São Paulo para a Bienal do Livro em SP.  Eu e minha mãe duas manezinhas na cidade grande passamos algum apuros e dias cheio de surpresas em uma cidade grande.

ENCONTRO:
Normalmente, este é um encontro com um estranho ou um conhecido que ressoa.


Um encontro com um estranho tão conhecido... Foi com o Duca Leindecker com o seu novo projeto Triângulo em Florianópolis/SC. Foi um encontro rápido mas, consegui falar com Duca Leindecker que as suas músicas do [Cidadão Quem, Pouca Vogal e as outras canções da carreira solo] já fazem parte da tal memória afetiva da garotinha que ouvia aquele radinho de pilha na madrugada...


NOITE FORA:
A ocasião mais memorável quando de noite.
 

O show no teatro Pedro Ivo do Duca Leindecker com o seu novo projeto Triângulo em Florianópolis/SC.

 

FILME / TV / LIVRO:
Um trio de categorias que revelam como vivemos. Nenhum livro este mês? Principalmente TV? Sem filmes? Muitos filmes? Dois ótimos livros?

 

FILME:

Ainda estou aqui (The In Between): O enredo foca na história de amor entre Tessa (Joey King, A Barraca do Beijo), uma adolescente solitária que utiliza da fotografia para se expressar e Skylar (Kyle Allen), um jovem atleta, sensível e culto, que acabam se esbarrando ao acaso e se apaixonam perdidamente por todo o verão. Mas esses momentos de amor-perfeito não duram muito e o romance chega ao fim com um acidente brutal que acaba matando Sky. Tessa sobrevive, mas enfrenta o luto de maneira conturbada, quando acontecimentos sobrenaturais começam a fazer parte do seu dia a dia e ela tem certeza de que é o seu amado, tentando se comunicar do outro lado.

 

TV:

Quem Salva Quem? É uma série documental apresentada por João Vicente que mostra que a relação entre cachorros e humanos pode ir muito além de uma linda amizade e transformar vidas.

 

LIVROs:

 

A escrita de Kimberly Brubaker Bradley me conquistou desde as primeiras páginas... Quando eu li A Guerra Que Salvou a Minha Vida pela primeira vez lá em meados de 2017... Eu me identifiquei de imediato com a personagem Ada uma menina de dez anos que sofre agressões físicas e psicológicas de sua mãe porque ela tem “pé torto”. Eu tenho pés feios com direito a duas unhas encravadas nos dedões. Isso não dificulta a minha habilidade de locomoção mas a estética sempre foi algo que me incomodou. Tem uma frase nesse livro “Meu pé ruim fica muito longe do meu cérebro” que eu á usaria em algum momento que as pessoas ficassem encarando muito o meu pé. Eu precisava saber a continuação desses personagens que conquistaram o meu coração com A Guerra que me ensinou a viver.

 ATO CRIATIVO:

 Escrever conteúdo literário para o Expresso Literário (tanto para o Bookstagram quanto para o Blog Literário) continua sendo o meu Ato Criativo desde a época de isolamento social.

Eu já escrevia resenhas dos livros na medida que eu ia lendo... E organizava no [...] Resenhas aqui no meu blog pessoal. Quando eu criei um IG Literário eu precisei organizar as minhas resenhas e fotografias "Porém, escrever resenhas literárias com caracteres contados pela legenda da rede social uma tarefa difícil..." Então, eu criei um Blog literário com extensão ao perfil no Instagram com uma temática voltada para o universo da Literatura.

 

 

Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.

5 de setembro de 2022

[Canção deSegunda] : Duca Leindecker: Triângulo.

Sábado, dia 03 de setembro de 2022. Em Florianópolis na capital de Santa Catarina, a temperatura da cidade estava caindo gradativamente, com um vento gelado típico de um vento sul. Depois de um ano pandêmico... A cidade de Florianópolis/SC recebeu o Duca Leindecker com o seu novo projeto Triângulo.


Eduardo Tavares Leindecker (Porto Alegre5 de abril de 1970) é um cantorcompositormulti-instrumentista e escritor brasileiro, líder da banda Cidadão Quem. De 2008 a 2012 formou a Pouca Vogal, com Humberto Gessinger. Lançou em 2013, seu álbum solo intitulado Voz, Violão e Batucada. Em 2015, lançou seu primeiro DVD solo, Plano Aberto e em 2018, lança Baixar Armas.

O Teatro Governador Pedro Ivo é o mais recente de Florianópolis, inaugurado em 2008. Foi construído em uma estrutura anexa ao Centro Administrativo do Governo do Estado de Santa Catarina, na SC-401. Com capacidade para 706 pessoas. Por ser recente, conta com modernos equipamentos de som e iluminação. Curiosidade O nome do teatro presta homenagem ao governador Pedro Ivo Campos, cujo mandato durou de 1987 a 1990, ano de seu falecimento. É o mesmo nome da ponte que faz o sentido Continente-Ilha, inaugurada em 1991, e mais recente ligação entre a parte insular e continental de Floripa. O clima do show é clean e a roupa também tem que ter o mesmo clima sem o tênis surrado companheiro fiel de chalaças. O ambiente é aconchegante e bem bacana para shows.



A novidade desse show foi o Ingresso Gold [Esse ingresso lhe dava o direito a passagem de som da banda, CD+DVD Plano Aberto o novo projeto do Duca Leindecker e foto com o artista]. O horário para o Ingresso Gold era as 19:00 o Duca Leindecker apareceu e explicou como iria acontecer o “pequeno ensaio” e a platéia pode pedir algumas músicas para incluir no Set-list e depois ele iria receber o pessoal para tirar fotos e conversar um pouco...


As músicas do Duca Leindecker [Cidadão Quem, Pouca Vogal e as outras canções da carreira solo] já fazem parte da tal memória afetiva da garotinha que ouvia aquele radinho de pilha na madrugada... A garotinha hoje virou uma mulher de 36 anos que sabia de “cor e salteado” cada música daquele show... E ele acabou tocando Carona que eu pedi para incluir na setlist.

O Duca Leindecker, além de uma baita músico ele também é escritor. Quando eu falei que eu tinha um projeto literário (Blog/Instagram) chamado Expresso Literário ele foi muito querido e atencioso e acabou me presenteando com o seu livro mais recente “O menino que pintava sonhos” para resenhar lá no Expresso Literário.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também


© Lado Milla
Maira Gall