29 junho 2017

SEMANA 22- Na minha geladeira tem que ter:

Projeto 52X5 . Explico melhor o projeto nesse post aqui



Água


Doce

Coca-Cola

Frutas

Sorvete

 E na sua geladeira,
 o que não pode faltar?

27 junho 2017

TAG: Minha vida em uma playlist.


Inspirada por uma TAG que vi, falando sobre musicas aleatórias, resolvi fazer uma lista falando sobre as musicas que fazem e fizeram parte da minha vida, desde o momento do meu nascimento, porque algo aleatório não é e nunca foi meu forte, gosto de falar o que mais amo, então, nada melhor que relembrar todas as musicas que já escutei e que fizeram parte da minha vida de uma maneira unica e maravilhosa.

Com todo tipo de gênero, essa playlist contem todas as musicas que amo, e que nunca irão sair do meu celular, mesmo sendo um post longo, é sem duvida um dos posts onde irão me conhecer bem mais do que esperam, até porque, musicas são algo que não apenas fazem parte do nosso cotidiano, mas também da nossa complexidade e do amor que é viver, viver sem esperar o pior e lutar até o final.

TEMA DO SEU NASCIMENTO

Minha infância foi regada a Rock80 e o grupo Barão Vermelho e depois Cazuza em sua carreira solo, não teria como eles não estarem na lista, a verdade é que desde que me entendo por gente, eles estão na minha vida. A musica exagerado foi lançada no ano de 1985 e é uma das musicas que mais me descreve.



PRIMEIRO DIA NA UNIVERSIDADE

No meu primeiro dia de aula na faculdade além do meu caderno e um estojo com algumas canetas eu levei o meu Disck-man com o cd do Rappa (acústico MTV). Eu divido a minha graduação em duas partes: E ambas transições foram bastantes complicadas. existiram dores, crises de ansiedade e novas oportunidades de crescimento profissional.


TEMA DO SEU PRIMEIRO AMOR

As musicas da dupla S&J sempre foi trilha-sonora para os meus amores de adolescencia. A musica Eu acho que pirei estava tocando na lanchonete que estava lanchando com um garoto que dei o meu primeiro beijo.


TEMA DA SUA VIDA ESCOLAR

Eu ouvi essa musica pela primeira vez na 3° série do ensino fundamental não lembro da atividade mas, a professora trouxe um rádio para ouvirmos essa musica enquanto faziamos a tal atividade.


TEMA ATUAL DA SUA VIDA

A musica que estou ouvindo muito ultimamente é La Bicicleta - Carlos Vives, Shakira e essa musica me transmite uma tranquilidade e leveza que estou precisando nesses ultimos dias...



SUA CANÇÃO DE NAMORADOS

Quando estou em uma vibe mais romantica eu gosto de ouvir Ana Carolina. É uma das minhas cantoras favoritas e essa música é sem dúvida a favorita de toda a lista, com uma pegada de balada triste, mas com profundidade, é aquela música que trás tudo, todos os sorrisos, os abraços, os beijos, tudo de volta e nos faz sentir aquela emoção de nós apaixonarmos novamente por aquela pessoa tão maravilhosa na nossa vida.


PRIMEIRA TRAIÇÃO

Em épocas de #indiretas e textão nas redes sociais... Essa musica fez as-inimigas vestirem a carapuça e ficarem um veneno comigo um bom tempo! kkkk


MÚSICA DO SEU CASAMENTO

As musicas do Nando Reis são românticas e bastante clichê para a ocasião. A primeira musica que me veio em mente agora foi De Janeiro a Janeiro que ele canta com a Roberta Campos.



PRIMEIRA CANÇÃO EM SEU CARRO

A musica caminhoneiro seria uma musica ideal para ser a primeira musica que tocaria no meu carro.



PRIMEIRA VIAGEM DE CARRO

Não foi a primeira viagem de carro... Porém, foi a primeira que teve trilha-sonora voi a volta de um show dos Acústicos em Joaçaba.


MÚSICA DO FUNERAL

Eu sei que essa música é da dupla sertaneja Leandro&Leonardo e essa foi uma das musicas no velório do Leandro. Anos mais tarde, o Alexandre Nero regravou e o sentimento de saudade é o mesmo de anos atrás...


MÚSICA QUE ESTARÁ CANTANDO ONDE ESTIVER

Embora, eu sempre esteja querendo ouvir musicas sofisticadas... cof, cof eu sempre estou ouvindo as musicas chicletes do momento. A musica chiclete do momento é Despacito do Luis Fonsi - ft. Daddy Yankee . O ritmo é dançante e não tem como não envolver-se com o ritmo.


Eu li uma vez que “As pessoas contam mentiras chatas sobre política, Deus e amor. Você descobre tudo que precisa saber sobre uma pessoa com a resposta desta pergunta: Qual é o seu livro preferido?" Ou parafraseando um pouco, você descobre tudo que precisa saber sobre uma pessoa ouvindo a sua playlist musical.


ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


24 junho 2017

Filme:A Menina do Chalé – ( Chalet Girl)




Kim, uma jovem de 19 anos, costumava ser campeã de skate, mas agora está presa em um emprego que odeia para ajudar seu pai, após a trágica morte da sua mãe. Porém, uma oportunidade surge, e ela é enviada para trabalhar em um chalé, na Áustria, onde encontra uma chance de ganhar dinheiro com o prêmio de uma competição de snowboarding.

Depois que eu terminei a maratona de Gossip Girl eu gosto de ver os filmes que os atores da série participaram. O que me fez assistir A garota do Chalé foi o ator Ed Westwick (Chuck Bass - gossip girl) que faz um personagem muito querido diferente da série e por estar disponível no Netflix.


O filme A garota do chalé é uma comédia romântica bastante clichê. Seria um filme ideal para a "sessão da tarde" um filme despretensioso de passar alguma mensagem para o grande publico. Um filme ideal, para ficar debaixo das cobertas comendo pipoca.

O enredo do filme já é contado "nos créditos iniciais" que faz o telespectador ficar um pouco confuso com a história que esta sendo contada. A trama começa com a A Kim (Felicity Jones – A Teoria de Tudo) trabalhando em uma lanchonete uma ex- campeã de skate que perder a mãe se sente culpada e desiste de tudo,ajuda seu pai, mas o dinheiro que ganha na lanchonete é pouco.

Então, Kim é contratada para trabalhar em um local para ricos. Ganhando muito dinheiro. No começo, kim sente diferente e é tratada diferente de todos. Mas, logo começa a agir da mesma forma que as outras pessoas. Quando começa a aprender snowboard não fica especificado o ataque de pânico que tem toda vez que está nas alturas e nem o porquê


Apesar de ser uma comédia romântica bastante clichê. Eu Enquanto telespectadora  senti que as tramas ficaram um tanto "jogadas" o trauma da Kim podia ser mais explorado trabalhado com mais calma. O final é clichê como em toda comédia romântica.


A Kim (Felicity Jones – A Teoria de Tudo) foi muito irritante. Ela julgava todo mundo com o olhar. Depois se deixou levar por aquele modo de vida. Já não mandava dinheiro para casa. Mesmo que pensasse diariamente em seu pai. Dava para perceber que estava se envolvendo completamente naquele mundo. Um na qual ela desde o começo afirmava não fazer parte. Desde a entrevista já sabia que não pertencia aquele local. A atriz é muito fraca para ser a personagem principal, ela não conseguia passar alguma emoção. Principalmente quando falava sobre a sua mãe. Ou quando pensava nela. Mas, não conseguiu me tocar. Não conseguia ficar triste pela a sua perda nem nada no estilo. 


O Jonny (Ed Westwick – Gossip Girl) aparece em poucas cenas do filme infelizmente. Como aquele príncipe encantado que irá salvar a princesa. O único problema é que está noivo de outra menina. Aquele personagem bem clichê. O Ed tentou mostrar o personagem como alguém legal, ele combina perfeitamente no papel de menino rico. Pela atriz ser muito fraca, o casal não teve química e o romance dos dois não me convenceu. Sei que outros filmes abordam o mesmo estilo de temática. Ainda assim conseguem tornar tudo mais aceitável. Enquanto, nesse caso não convenceu nenhum pouco. 

Não foi somente o romance dos dois que não me convenceu. Os demais também não faziam sentido: O do Jonny com sua noiva era muito seco. Não parecia ter química entre eles. Tinha tudo para ser muito fofo, mas não foi adiante; o dos pais do Jonny também parecia muito estranho e o romance da “amiga” da Kim também foi mal trabalhado. Um dia resolveu que realmente amava o homem e correu atrás dele... 

Por fim, os secundários que eram irritantes demais. O único que se salvava no meio deles era o competidor que ajudava a Kim. Ele era engraçado demais. Ele tentando competir foi bem divertido. Ele trazia uma leveza ao filme. Sem contar que foi essencial para ajudar Kim a superar os seus medos. Em alguns momentos eu acabava torcendo para que ficassem juntos. Justamente pela a amizade que conseguiram criar. A força que um estava dando ao outro. Para enfrentar seus medos e receios. Tinha tudo para dar certo. Se for pensar no final acabou dando certo mesmo. Mas, não da forma que eu queria.


Para quem gosta de romance bem leve essa é uma pedida. Mas, não espere muita coisa do roteiro. Acho que vale a pena assistir se você quiser ver algo despretensioso de passar alguma mensagem para o grande publico. Um filme ideal, para ficar debaixo das cobertas comendo pipoca...

★★★★☆

ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):


Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo