7 de junho de 2017

Quando eu comecei a escrever?


Quando eu comecei a escrever sobre os meus hábitos de leitura... lembrei-me qu foi nessa mesma época, que eu fui alfabetizada com 7 anos eu comecei a escrever e fui uma das primeiras crianças da classe que conseguia juntar as letrinhas e formular palavras. Naquela época, eu ganhei um caderninho decorado que eu preenchia escrevendo o meu nome, o nome dos meus pais, os nomes dos meus parentes e o no nome do meu bichinho de estimação da época que era uma cachorrinha que se chamava Xinoca.

Na escola, os professores do ensino fundamental nos davam temas para escrevermos uma história. Anos mais tardes, os professores nomearam essa atividade como Redação e começaram a elogiar os meus textos. Foi assim que eu virei uma pessoa que escreve. Porém, criticavam a minha letra que era feia e as palavras tornavam-se indecifráveis... Eu estudava em uma escola onde o contra-turno se chamava Reforço escolar que funcionava no período matutino no máximo 3x por semana o exercício era escrever as minhas letras indecifráveis em um caderno de caligrafia.

Quando eu estava na 5° série do ensino fundamental eu fui transferida para uma escola particular... Além das apostilas do Positivo (bimestres) ganhávamos uma agenda com o slogan da escola. Nos recreios, eu adorava escrever sobre o meu dia-a-dia e copiar as musicas da dupla S&J e colar os meus adesivos que era a sensação da época... 

Um dia, quando eu estava escrevendo na minha agenda... Eu lembro que eu escrevia o fato de estar odiando a escola e as chacotas que eu sofria por causa das outras alunas... O meu texto foi censurado! Sim, algumas alunas falaram para a orientadora que eu estava escrevendo o nome das alunas em uma "lista-negra". A orientadora confiscou a minha agenda (morri de vergonha...) procurando a tal lista-negra e óbvio que era mentira. E desde esse dia, eu não escrevi mais nada naquela agenda. Nem em outras agendas escolares.... 
Anos mais tarde, eu ganhei o meu primeiro computador (semi-novo) como presente de aniversário de 15 anos. Naquela época, o computador tinha somente três joguinhos: o "paint" para desenhar e o Word 95 para escrever... Sem internet discada. Eu lembro da minha emoção quando eu criei a primeira pasta com o meu nome no computador com os meus escritos... Principalmente, eu não precisava sentir vergonha da minha letra. A coisa que eu mais gostava de fazer no computador além de escrever, era testar as diferentes tipos de fontes no Word.

Há primeira vez que ouvi falar sobre Blog ou algo parecido foi em 2002. Uma colega do grupo de jovens tinha um site pessoal (luxo!!!) que era muito parecido com o formato dos blogs pessoais dos dias de hoje... Eu comecei a escrever na internet em 2004, numa plataforma para jornalistas que era bastante precária, a linha editorial desde o meu primeiro blog é não-ter-linha-editorial e o meu principal tema é " eu e a minha bolha...". Escrevo sobre as minhas opiniões; sobre musicas, livros e atualidades. é um Blog pessoal comum diante tantos outros blogs: literários, crônicas, modas, decoração... 

Eu sempre me pergunto Porque eu escrevo? sempre lembro-me de um trecho da Clarice Lispector "Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta continuarei a escrever.". Acredito que essa minha ânsia de espremer meus sentimentos em palavras, esta no jogo de perguntas/respostas ao longo dos acontecimentos da vida... Eu escrevo por necessidade! Eu preciso escrever para espantar os meus "demônios anteriores..." preciso "arquivar", momentos e histórias para não esquecer... Preciso re-lêr essas postagens arquivadas para que eu possa me sinta melhor, por ter vivido esses momentos descritos e principalmente de ter superado esses momentos de alguma forma.

Esse meu blog atual Lado Milla veio para abrir um novo ciclo! E acabou tornando-se um espaço que eu sinto-me a vontade para escrever sobre o meu dia-a-dia e sobre os assuntos do cotidiano casa/faculdade/trabalho e sobre os meus hobbies; como fotografia, filmes, livros, musicas, séries... 

Nesse novo ciclo, eu conheci outras pessoas-que-escreviam-na-internet e os seus blogs tinham a mesma linha editorial "elas e suas bolhas..." era uma delicia "invadir " o blog dessas pessoas e se deparar com uma crônica muito engraçada de como foi perder pela milésima vez o ônibus naquela semana de provas da faculdade. #quem-nunca?! Hoje fui pesquisar "Minha lista de blogs" e pude verificar que a maioria dos blogs estão desatualizados, abandonados e excluídos...

A maioria dessas blogueiras que "migraram" para o newsletter acabam buscando muito daquilo que a blogosfera não lhe ofereciam mais... Foram poucas as blogueiras que manteram o blog juntamente com as newsletter e outras blogueiras abandonaram o blog para dedicar-se somente a newsletter ... Enquanto leitora, eu fui assinando os feed´s até ficar com a minha caixa de e-mail cheia sem conseguir ler a metade. Desisti da maioria dos feed´s que assinei :(

Escrever-na-internet é um grito no escuro... Porém, necessário. Sou "gente que escreve" mas, confesso que abrir um documento novo no word é sempre "assustador" tenho necessidades de escrever... Tenho desabafos elaborados na cachola que a mente insisti em censura-las e as minhas escritas acabam se perdendo nos "arquivos" da minha falta de memória.






ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também (principalmente no Snap!!):






16 comentários

  1. Adorei o post!
    Essa sua relação com a escrita é linda.
    Realmente, vários dos meus blogs favoritos com contos e crônicas foram excluídos hoje. Dá até um aperto no coração...

    Abraço!
    Lupi Literatus

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre amei escrever
    e hj gosto de escrever tudo que acontece a minha volta
    vc tem um conteudo muito bom
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Que bacana você contar um pouco de você, o amor pela leitura começou cedo em sua vida. Escrever é muito bom, faz a gente esquecer de coisas que vem nos atormentar, a leitura é fantástica na vida de uma pessoa, bjs.

    ResponderExcluir
  4. Sua relação com a escrita é tão poética. Acho que quem sabe escrever tem um dom e o seu veio bem cedo!
    Queria eu ter esse dom de colocar as palavras no papel.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  5. Vi muito de mim em você... Comecei cedo com a paixão pela escrita e os elogios e conquistas la no início me fizeram seguir ate hoje nesse meio... Espero que sempre haja espaço em sua vida para expor seu ideais e pensamentos, assim como eu pretendo sempre seguir assim... Muito nostálgico ler seu post e me ver passando das agendas para o Word e para os blogs... Amei.

    ResponderExcluir
  6. Muito legal conhecer a sua história com a escrita!
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  7. Poxa que lindo essa tua relação com a leitura, bem eu sempre gostei de escrever e inventar historias, também fui uma das primeiras a aprender a escrever na escola, mas hoje confesso que sou meio preguiçosa para ler.

    -Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Eu sempre mantive agendas e tenho elas guardadas até hoje o que rendem boas inspirações para livros e contos. Não sei me desfazer das minhas agendas e fico pensando que quando eu for velha será elas que vão me garantir as minhas memórias!

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Nossa, bem lindo todo o texto, no inicio da vida estudantil é bem difícil ter toda essa relação de vontade com a leitura e escrita.
    Parabéns pela dedicação.
    ;)

    ResponderExcluir
  10. Adorei o seu texto, a sua relação com a escrita é pura e linda! Infelizmente muitos blogs são excluídos, uma amiga minha mesmo, começou um, escrevendo sobre a profissão dela e abandonou.
    A escrita muda a vida de uma pessoa, para quem escreve e para que lê, continue escrevendo!

    Beijos

    https://aventureirasliterarias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. PUxa, Camyli, que texto legal falando um pouco de sua experiência mirim como leitora e escritora. Tem sempre gente que acaba atrapalhando, não é mesmo? Mas, quem ama as letras acaba voltando um dia e fazendo bonito, mesmo que seja como "escrever no escuro". Também compartilho um pouco dessas lembranças aí, e também escrevo no escuro, talvez, eu nunca vá me tornar uma escritora conhecida, ou de renome, mas o prazer de colocar no papel o que imaginamos já preenche demais o coração! Linda sua história! Beijão,
    Drica.

    ResponderExcluir
  12. Olá, adorei o post me fez recordar a época que eu escrevia meus diários, infelizmente eles se perderam com várias mudanças que eu fiz,mas as lembranças de escrever sempre ficará na memória. Obrigado por compartilhar sua trajetória na escrita. Bjs

    ResponderExcluir
  13. É tão bom ler sobre a vida de outra pessoa! sinto como se um mundo novo se abrisse na minha mente onde tudo pode acontecer, é como o início de um livro ou uma parte que as pessoas somente contam quando passam a dar entrevistas e o melhor de tudo isso é poder acompanhar o crescimento, aquele que dá um certo medo de encarar e que com fé todo mundo consegue seguir! Adorei o texto de apresentação!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Gostei tanto desse texto, é forte, tem personalidade.
    Me identifiquei muito e que mais belos textos venham por ai.

    ResponderExcluir
  15. Muito legal sua autobiografia,seu início são histórias que ficam guardadas em nossa memória💜 Nossa construção como ser humano,nossa identidade...sucesso bjs

    ResponderExcluir
  16. ola tudo bem, gosto de relembrar , achei otimo sua autobiografia , suas recordações iniciais com as letras, vá enfrente e escreva para o mundo. sucesso bjsss

    ResponderExcluir

© Lado Milla
Maira Gall