28 de julho de 2022

Sampa no walkman.... ♫


No mês passado, eu comecei a organizar a viagem para São Paulo/SP. Acho que começou como a pergunta Mãe, vamos para a Bienal do Livro? E acabei montando um estilo de cheklist para me organizar: Comprar passagem; Reserva de hotel; Comprar de ingresso para a Bienal e organizar a mala.


Eu sou péssima em planejamentos isso se deve a minha ansiedade [insônia, pensamentos repetitivos, gastrite nervosa...]. A Bienal do livro é um dos eventos literários [Vai ter Bienal do livro no RJ!] mais aguardado depois de um ano de recesso por causa da pandemia. A pandemia acentuou o meu lado leitora e fotógrafa e o Expresso Literário foi uma maneira de organizar as minhas leituras em um só lugar.

Eu já escrevi que eu odeio organizar mala para viajar né? A dificuldade multiplica pois, resolvemos levar somente 1 mala para 2 pessoas passar 3 dias na cidade. Eu estava com medo de passar frio. Mas, para nossa sorte a temperatura estava bem estável nesses dias...  A organização da mala para duas pessoas deu bastante certo.  Eu levei o Kindle com alguns livros na biblioteca digital e os meus documentos pessoais e o meu celular em uma bolsa pequena e foi uma alternativa segura para andar na cidade.


Nessa viagem, eu descobri que: comprar passagem de avião antecipadamente sai mais barato do que comprar em cima da hora; O horário do check in em hotel é o registro da entrada do hóspede nas dependências do hotel funciona com uma pontualidade britânica não pode entrar antes do horário; Pesquise os pontos turísticos da cidade na internet e pontue os pontos turísticos que você quer conhecer para fazer um roteiro turístico para não ficar sem o que fazer na cidade. Geralmente, tem que economizar para o taxi que costumam ser bastante caros nessa época.

Ainda em Florianópolis/SC eu pensei na possibilidade de ligar para uma agência de turismo para passear na cidade... Só lembrei disso quando estava em São Paulo pesquisando na internetês encontrei o Passeio Sampa  é uma agencia de turismo diferenciada que faz um passeio nos pontos turísticos da cidade.

Se eu morasse em Sampa eu seria uma criança saudavel !

Levei para casa o tradicional sanduiche de mortadela.

Mercado Municipal de São Paulo.


O  melhor pastel de bacalhau que eu comi na vida!

A Camyli de 15 anos iria enlouquecer no Beco do Batmam e na Galeria do Rock . A Camyli de 36 anos foi invadida por uma sensação de nostalgia inexplicável... Acabei lembrando da minha juventude tomando chopp em uma bar na esquina do Beco.



Comprei duas blusinhas de banda e um par de luva sem dedos...





Quando eu planejei a viagem para São Paulo/SP para ir na ir na minha 1° Bienal do livro – SP eu comprei os ingressos antecipadamente. Mas, eu não estava contando que a minha Credencial como Blogueira/Influencer seria aprovada e acabei indo mais 2 dias para a Bienal do livro que eu tinha planejado. Escrevi sobre 1° Bienal do livro – SP e sobre os livros que eu comprei lá no Expresso Literário.




Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também


7 de julho de 2022

“Sobre uma sensação inexplicável...”


Ontem eu li um post da Lu @sentapraler onde ela começava escrever o texto assim: “Tem algumas coisas na vida que te dão uma sensação inexplicável...” e senti a necessidade de escrever algumas coisas sobre os últimos acontecimentos.


No início de 2020, a pandemia atrapalhou todos os meus projetos (pessoal e profissional) a internetê´s apresentou-se para mim de uma outra maneira... Eu já escrevia sobre: música underground, fotografias e livros no meu blog pessoal há 10 anos. Porém, em 2020 eu conheci o termo “Bookstagram” e criei um Instagram sobre livros e logo depois um Blog Literário – com extensão ao perfil literário no Instagram-.
Desde o início, ambos [Instagram e Blog literário] foram encarados como um Projeto da pandemia, quando a vida voltasse ao “normal”, esses projetos seriam encerrados ou talvez menos atualizados.

A minha vida não voltou ao “normal” depois da pandemia. Eu comecei a usar a Fotografia e a Literatura (que são atividades corriqueiras na minha vida) como um processo terapêutico e isso começou a me preencher de uma forma, que eu mal posso explicar para vocês. Porém, a vida tem um jeito peculiar de nos surpreender... 


Em junho, o Expresso Literário completou 2 anos. Eu criei esse espaço com o objetivo de compartilhar meu amor pela leitura e não imaginava que esse lugarzinho serviria para estimular ainda mais essa paixão em mim... Confesso que, a possibilidade de influenciar alguém me deixa angustiada! O Blog literário – com extensão ao perfil literário no Instagram- com uma linha editorial tão especifica ensina a lidar com a internetês de uma forma diferente e com novos aprendizados a cada dia.


Quando eu pensei na possibilidade de ir na minha 1° Bienal do livro – SP nesse ano, passou um filme na minha cabeça... A literatura naquele momento de isolamento social foi terapêutico. Porém, nem nos meus sonhos mais insólitos eu pensei que eu entraria pela porta da frente do @expocenternorte como BLOGUEIRA/INFLUENCIADORA credenciada da @bienaldolivrosp.

2 de julho de 2022

EU VOU 26° Bienal do Livro SP 2022

 Hoje começa a 26° Bienal do Livro SP 2022, algo que para quem é muito fã de livros e de histórias aguarda ansiosamente todos os anos (ou a cada dois anos, caso não haja oportunidade de ir também na do RJ) por esse momento.




O evento acontecerá de 02 a 10 de julho na Expo Center Norte.

Essa será a minha 1° vez na Bienal do Livro SP. Eu já fui em alguns eventos literários, mas nada que possa ser considerado com o tamanho e a estrutura de uma Bienal... As expectativas estão bem altas! Estar cercada de livros é algo que agrada todo o tipo de leitor. Embora, a Bienal do Livro tenha uma programação bastante variada com palestras, sessão de fotos com o autor e rodas de conversa que requer ficar um tempinho em filas... Eu estarei fugindo desse tipo de programação.

Quero aproveitar o máximo que eu puder (e que o meu corpo aguentar!) da 26ª Bienal do Livro SP 2022. Quero encontrar leitores, conhecer novos blogs literários, saber as novidades do mundo literário, saborear livros, fazer muitas fotos... Quero conhecer os stands das editoras queridinhas (Intrínseca, Harper Colins, Leya, Sextante, Arqueiro...) e conhecer outros stands de editoras novas.

“Um evento literário como a Bienal do Livro é importante para a interação editoras-leitores e autores/leitores, além de ser um espaço para fazer negócios que a maioria dos visitantes nem sabem que ocorre. Para o Mercado Editorial é o momento de fazer network: conhecer novos autores, fechar possíveis contratos, discutir novas tendências, entre outras coisas.”

No mês passado, eu comecei a organizar a viagem para São Paulo/SP. Ainda escreverei um post somente sobre a viagem... Mas, também pesquisei conteúdos sobre a Bienal do Livro. Pois, como eu já escrevi, eu sou “novata” nesse tipo de evento literário então eu garimpei algumas dicas que eu acredito ser muito válidas:



O que levar para a Bienal do livro?



Para andar praticamente o dia inteiro, é interessante levar o mínimo de coisas possíveis para não pesar na bolsa/mochila. Abaixo, os itens que vou pensar antes da minha visita e que com certeza estarão na minha bolsa após inúmeros acontecimentos em feiras anteriores:


· Ingresso impresso para economizar tempo na fila;
· Roupas adequadas para o clima de São Paulo (confira a previsão do tempo!);
· Roupas e sapatos super confortáveis para andar muitos quilômetros (a gente não percebe, mas anda demais dentro do pavilhão!);
· Mesmo se tiver calor (julho em SP - duvido), leve um casaquinho fino porque o ar condicionado costuma ser cruel nessas feiras grandes e na hora de sair à noite, vai estar frio;
· Garrafinha de água, que você pode encher nos bebedouros;
· Mochila (para carregar todas as comprinhas depois). Algum livro que você queira que seja autografado (ou melhor ainda: deixe para comprar lá e economize peso na mochila na ida);
· Comidinhas (tem uma praça de alimentação vendendo guloseimas diversas, mas às vezes você está do outro lado do pavilhão do que você quer comer e precisa enganar o estômago - isso sem contar as filas e o preço alto, né?);
· Band-aids para os machucados nos pés que podem aparecer;
· Celular com bateria cheia e carregador portátil (o sinal de internet costuma ser péssimo nos pavilhões lotados, mas sempre insistimos para usar whatsapp, redes sociais, tirar fotos...Já fui em feiras com totens para carregar celular, mas estão sempre cheios);
· Cartão de crédito/débito, dinheiro (lembram do sinal de celular que sempre é problemático? Isso afeta as maquininhas de cartão também. Em alguns stands tem caixas separados para pagamento em cartão ou dinheiro e você tendo as 2 opções, evita mais filas), carteirinha de estudante - no caso de meia entrada por exemplo, documento, carteirinha do plano de saúde;
· Remédios de uso diário;
· Lencinhos (importante para limpar a mão, a comida que caiu e sujou a roupa etc.);
· Máscara (com certeza haverá aglomeração - durante a semana por conta de visitas escolares e aos finais de semana, adolescentes e jovens querendo encontrar com autores e booktubers);
· Se você trabalhar na área, não se esqueça dos cartões de visit
a.

Dicas práticas dentro da Bienal do Livro:



· Logo no começo, a primeira coisa a se fazer é olhar o mapa da feira e localizar onde estão os stands que você quer visitar de qualquer jeito. Se você só tiver um dia para visitar e for em um fim de semana, pode só conseguir ver tudo se se organizar bem. Durante a semana, as feiras costumam estar cheias de alunos em excursão de escola - quanto mais para o final da semana, pior e aos fins de semana, está mais cheia ainda - porque são os dias que os principais autores estrangeiros costumam aparecer.

· Baixe o aplicativo grátis para facilitar sua localização e dicas de última hora. Se você quiser muito comprar vários livros, dê uma pesquisada online nos preços antes de ir porque mesmo com promoções na Bienal, muitas vezes você pode comprar para receber em casa pagando menos ou o mesmo valor e não ter que carregar o livro por horas e horas. Tem vários stands que são bem caros, nos anos anteriores logo na entrada à esquerda tinha alguns stands vendendo livros por R$5,00, R$ 10,00 ou R$ 15, 00.

· Costuma existir um guarda-volumes pago na entrada da feira que pode ser a salvação por exemplo se você quiser chegar de mala e cuia no Anhembi e só seguir para sua hospedagem no final do dia! Caso queira pegar autógrafo dos seus autores favoritos, geralmente tem que se inscrever com antecedência pois são senhas limitadas. Entre nas filas para participar das palestras com antecedência porque quanto mais famosa for a pessoa, maior vai ser a fila e só os que chegaram cedo que vão conseguir entrar! Além de tudo que já falei acima, se você estiver em grupo, marque um ponto de encontro para facilitar quando for juntar todo mundo de novo (lembre-se que são vários banheiros! Quanto mais específico o ponto de encontro, melhor).


Alguém mais aí estará na Bienal? Quando? Me avisem porque se for no mesmo dia que eu, podemos nos encontrar!

* Eu também escreverei posts sobre a 26° Bienal do Livro no Blog Expresso Literário .



Ah, não deixe de me acompanhar nas Redes Sociais.
Estarei tagarelando por lá também

© Lado Milla
Maira Gall